Glory Hole é uma coluna onde exploramos toda a magia da internet. Abra bem a sua mente e venha conhecer as profundezas dessa terra encantada, onde cada clique é um susto inesquecivel.

Assim como a cartola do Presto, a internet é uma coisa mágica, cheia de supresas. Ela pode te dar alegria, restaurar sua fé na humanidade, criar novos laços de amizade… ou ser apenas a gota final para você arrancar as roupas, queimar sua casa e ir morar numa caverna, longe da raça humana, esses malditos vermes comedores de jujubas.

“O senhor teria um momentinho para falar sobre Jesus?” – não, você nunca ficará livre deles.

Mas cedo ou tarde você estaria oferecendo peles de morcego, estrume de minhoca e até mesmo favores sexuais em troca de Wi-Fi no seu aconchegante buraco, porque não conseguimos viver sem essa coisa maldita chamada internet. O mundo real é chato demais, lento demais, desprovido de SafeSearch e Alt-Tab. Para você que assim como eu só se bronzeia na luz do monitor, eu quero  mostrar algo que encontrei anos atrás, numa noite fria e úmida quando esses malditos morcegos comeram todas as minhas jujubas.

Eu falo de JESUS CHRIST SUPERCOP:

 FUCK AND YEAH!

JCSC é uma mini-série feita pelo grupo The Big Honkin’, uma turma de atores, escritores, diretores e outros profissionais ligados ao cinema situados na Virgina, nos EUA. Eles produziram outras séries bacanas, que podem ser assistidas no Youtube, das quais sem sombra de dúvida, JSCS é a melhor.

A série foi ao ar em 2005 através do Channel 101, um festival que exibe séries independentes para platéias ao vivo e também na internet. Apesar do conteúdo ser livre e de cada série ser selecionada pelo próprio público, JCSC conseguiu o mérito de ser banida (haha), devido ao conteúdo polêmico antes de ser completada. Afinal, o mundo ainda não está pronto para ver Jesus Cristo lidando com pecadores com um distintivo da polícia, muitas, mas muitas balas e Kung-Fu.

O que é curioso, já que ninguém se ofende com os quadros de Jesus boxeador sarado. Na verdade, pagam um bom preço por ele na Jesuslândia.
…Sim, Jesus tem um parque temático. Escreva “The Holy Land Experience” no Google se duvida. Seu herege.

Mas o que foi produzido vale seu peso em ouro. Em seis episódios, vemos a saga de Jesus, um policial que mesmo sendo filho de Deus, tem que enfrentar problemas bem humanos: seu chefe é um filho da puta, sua namorada é completamente maluca, e seus métodos violentos de combate ao crime são reprovados pelo departamento.

“FUCK. YOU.”  JC perdoa, mas não leva desaforo para casa.

A trama começa com uma investigação de tráfico de armas, onde somos apresentados ao dia-a-dia violento e aos super poderes de Jesus, que não tem limites no cumprimento do dever. Ele multiplica balas, ressuscita os mortos, e se morrer em ação, volta em três dias, mais implacável que nunca. Até que durante uma investigação ele se depara com um estranho criminoso, seu nêmesis: o homem que matou seu Pai. A partir daí as coisas logo se complicam, e a namorada de Jesus é pega no fogo cruzado.

Antes era apenas mais um dia de trabalho. Agora é pessoal.

Jesus e seu sidekick, o Homem-Gelatina

Essa série prova que mesmo com um orçamento ridículo, é possível fazer algo de qualidade. Eu não duvido que cada episódio tenha custado 50 lelecos de real, e mesmo assim, dá de 11 a 0 em muitos filmes de ação. O roteiro é bem escrito e cheio de reviravoltas, com apenas 5 minutos por episódio, a série consegue contar uma boa história sem deixar a qualidade cair. Existe uma grande atenção aos detalhes, as atuações são hilárias, e os personagens secundários são um show a parte: o fotógrafo legista tarado, o chefe de polícia linha dura, o repórter cujo jornal se chama “Quebrando a Quarta Parede”, e a namorada de Jesus, provavelmente a mulher mais porralouca que eu já vi em video. Sério, essa mulher parece que bateu a cabeça depois de fumar crack na TPM.

JCSC: UK

Mesmo com tantos problemas em sua vida imortal, Jesus é um policial implacável. Afinal sua missão é sagrada: chutar bundas até que seja feito o reino de Deus na Terra. Se o crime é uma doença, ele é Jesus Fucking Christ, pronto para redimir pecadores numa chuva de balas. Assista sem medo, Jesus Christ Super Cop é um diamante incrustado nesse iceberg de merda que é a internet, uma jóia que, um dia, vai ganhar seu devido reconhecimento.

Eu nunca fui religioso, mas desde o cancelamento de JCSC, aguardo ansioso o retorno do messias, e acredite: ele voltará.

Digievoluído para Super Mega Death Jesus 2000

Agora com licença, que chegaram visitas, e eu quero muito minhas jujubas.

A série pode ser vista inteira no YouTube , se preferir, também pode ser assistida aqui em melhor resolução. Infelizmente, a série não possui legendas, mas mesmo assim, vale ser vista.

Se você curte algo mais no estilo Garth Ennis, não deixe de ler Jesus Cristo Em Nome da Arma, indicado pelo Dr Manhattan nos comentários. Eu estou lendo agora e rolando de rir!

E já que citei Monty Python, não podia deixar de fora o sensacional quadro The Bishop. Aproveitem que está legendado:

 


Verssago DeLarge

facebook

THE MORNING SUN HAS VANQUISHED THE HORRIBLE NIGHT!